Seja bem vindo
Petrópolis,29/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Cresce produção de produtos de limpeza no 3º trimestre

Estabilização de preços na cadeia produtiva tem relação com a melhora na produção nacional de saneantes, tanto para uso doméstico quanto profissional


Cresce produção de produtos de limpeza no 3º trimestre Imagem de pvproductions no Freepik

Estabilização de preços na cadeia produtiva tem relação com a melhora na produção nacional de saneantes, tanto para uso doméstico quanto profissional. Segundo dados da ABIPLA, no acumulado do ano, até outubro, a inflação dos produtos de limpeza ao consumidor foi quase a metade do índice geral do INPC.

Conforme levantamento realizado pela ABIPLA – Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional, com base na PIM – Pesquisa Industrial Mensal, a fabricação de produtos de limpeza, no Brasil, encerrou o 3º trimestre com alta de 5,2%. 

Segundo a entidade, a melhora na produção tem relação com a estabilização de preços na cadeia produtiva de produtos de limpeza. Nos últimos três anos, o setor foi impactado por altas seguidas nos valores de insumos importados, além de aumentos em combustíveis e energia, o que acabou refletindo no preço ao consumidor final. Em 2023, no entanto, a inflação da categoria “Artigos de limpeza”, medida pelo INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor, aponta que, até outubro, a inflação do setor foi quase a metade do índice geral: 1,66% (setorial) contra 3,04% (geral).

Alguns dos itens da cesta de produtos de limpeza, por sinal, chegaram a apresentar deflação no ano, caso do sabão em barra (-2,39%) e esponja de limpeza (-1,05). Além disso, diversos itens apresentaram estabilidade de preços, como a água sanitária (+0,26%) e o detergente (+0,47%). “A estabilização e até a queda nos preços destes produtos são importantes para a saúde pública, já que são itens utilizados no dia a dia dos brasileiros para a higienização de itens como louças, roupas e ambientes em geral, tanto domésticos quanto profissionais”, analisa Paulo Enger, diretor-executivo da ABIPLA.

Com a recuperação da produção, que reflete a demanda do varejo, a entidade mantém a expectativa de crescimento de 2% em 2023, após registrar retração de 5,7% no ano passado. “O impacto do aumento dos custos de produção foi forte para o setor, nos últimos anos, e isso acabou influenciando a produção do ano passado. No entanto, não identificamos redução de demanda, de procura pelo consumidor, o que significa que a higienização e sanitização de ambientes passou a estar cada vez mais incorporadas na cultura do brasileiro”, explica Engler.


Geração de Empregos no Setor

O diretor-executivo da ABIPLA destaca que a melhora setorial é benéfica para a economia brasileira, já que, desde 2020, quando começou a pandemia, a indústria de saneantes encerrou todos os anos com saldo positivo no CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. “Hoje, o setor gera cerca de 92 mil empregos diretos e, mesmo com a oscilação da economia e a queda da produção setorial, registrada em 2022, o saldo de empregos tem sido positivo desde 2020, tanto por contratações das fábricas existentes como em função das novas plantas fabris, inauguradas no período”, diz.


Saúde pública

No mês em que a ABIPLA completa 47 anos (fundada em novembro de 1976), a entidade reforça suas campanhas e materiais gratuitos de saúde pública, como o Guia de Produtos de Limpeza, a campanha sobre os perigos das misturas caseiras de produtos de limpeza e a cartilha para limpeza pós-enchentes. “São diversos materiais gratuitos disponíveis à sociedade e que são importantes para que as pessoas fiquem atentas a ações que parecem inofensivas, como as misturas caseiras de limpeza, mas que podem provocar queimaduras e intoxicações. Destaco também nossa cartilha pós-enchentes, que dá dicas e instruções sobre a maneira correta de lidar com a limpeza dos locais após possíveis alagamentos e enchentes, e o Guia de Produtos de Limpeza, que orienta sobre manipulação, uso e traz explicações sobre os principais tipos de produtos saneantes”, conclui Paulo Engler.

----

Sobre a ABIPLA 

Fundada em 1976, a Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA) representa os fabricantes de sabões, detergentes, desengordurantes, produtos de limpeza, polimento e inseticidas domissanitários, promovendo discussões sobre competitividade, inovação, saúde pública, marcos regulatórios e consumo sustentável. O setor movimenta R$ 32 bilhões anuais e responde por cerca de 92 mil empregos diretos.


Perfil do porta-voz

Paulo Engler é formado em Direito pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Mestre em Direito Tributário pela PUC-SP. Ocupou cargos de direção em multinacionais e em associações setoriais de grande porte. Atualmente, é diretor-executivo da ABIPLA.


Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.