Seja bem vindo
Petrópolis,27/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Deputado Yuri pressiona por decreto de calamidade no transporte público

Parlamentar também defendeu intervenção na Petro Ita e Cascatinha e criação de um plano emergencial para garantir o salário dos rodoviários e segurança nas viagens


Deputado Yuri pressiona por decreto de calamidade no transporte público

Diante da constante quebra de carros, veículos em chamas e risco aos usuários do transporte público em Petrópolis, o Deputado Yuri defendeu em sessão plenária da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) que a prefeitura de Petrópolis tome medidas mais enérgicas. Yuri anunciou que vai oficiar a Prefeitura, Câmara Municipal e outros órgãos solicitando a edição de decreto de calamidade pública no transporte.

O deputado também pediu a convocação dos diretores das empresas Petro Ita e Cascatinha  na CPI de Serviços Delegados na ALERJ (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) para explicarem possíveis irregularidades e irresponsabilidades na gestão do transporte. Yuri também diz que a CpTrans não multa ou sequer responde os centenas de ofícios enviados pelo o seu mandato sobre atrasos, falhas mecânicas ou outras irregularidades.

“O prefeito tem que ter coragem de decretar calamidade no transporte público, criar um plano emergencial e fazer a intervenção nas empresas Petro Ita e Cascatinha, porque se continuar do jeito que está, pessoas vão morrer no transporte público.  A situação é insustentável, as empresas vão acabar atrasando o salário dos rodoviários e não pagando os seus direitos trabalhistas!”, afirma o deputado estadual. 

Yuri considera fundamental que soluções sejam tomadas em curto prazo. “É o único caminho, uma intervenção completa na Petro Ita e Cascatinha, pela garantia dos salários dos rodoviários e a retirada dos carros sem manutenção das ruas. Um Plano Emergencial que acabe com os riscos diários que a população está passando, organize a licitação das linhas destas empresas e garanta que o dinheiro da tarifa não vá para o bolso dos donos e diretores das empresas de ônibus”. Afirma.

Recentemente, os moradores de Petrópolis acompanharam diversos incidentes envolvendo as empresas Petro Ita e Cascatinha. Nos últimos 10 dias, dois ônibus pegaram fogo. outro coletivo perdeu o freio na Rua Pedro Ivo, no Morin. Além da falta de explicações definitivas sobre o que realmente ocorreu no incêndio na garagem da empresa quando 78 ônibus foram destruídos pelas chamas E das constantes irregularidades de horários e quebra constante de ônibus.

No início do mês de maio deste ano a Prefeitura de Petrópolis instaurou o gabinete de crise do transporte público na cidade, com o objetivo de discutir ações para regularizar o serviço. Contudo, após sete meses, os encaminhamentos não foram divulgados.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.