Seja bem vindo
Petrópolis,15/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Em Brasília, Cida Gonçalves recebe diretoria do Instituto Banco Vermelho em agenda para a promoção de iniciativas de combate ao feminicídio

Ministra das Mulheres recebeu Andrea Rodrigues e Paula Limongi, presidente e diretora executiva do projeto, em pauta para movimento nacional em combate à violência contra a mulher


Em Brasília, Cida Gonçalves recebe diretoria do Instituto Banco Vermelho em agenda para a promoção de iniciativas de combate ao feminicídio Foto: Reprodução
Publicidade

Ampliando os canais de diálogos sobre a importância de um movimento nacional de combate ao feminicídio, a equipe do Instituto Banco Vermelho cumpriu agenda nesta semana em Brasília, em encontros direcionados para o tema. A diretoria do projeto foi recebida por Cida Gonçalves, ministra das Mulheres. Na ocasião, foi pontuada a importância da união de forças para a realização de um plano nacional de enfrentamento e de conscientização sobre violência contra a mulher.

Com o enfrentamento ao feminicídio entre as prioridades do seu mandato, Maria Arraes ainda apresentou à ministra Cida Gonçalves o projeto de lei 147/2024, de sua autoria, que prevê a inserção do Banco Vermelho no âmbito do agosto Lilás e o estímulo a campanhas de sensibilização e prevenção. "A instalação dos bancos vermelhos em locais públicos contribui para promover a reflexão da sociedade, além de fornecer meios de informação para que a pessoa possa identificar os sinais de violência, obter apoio e acesso aos canais de denúncia", ressaltou Maria Arraes.

Entusiasmada com o projeto, Cida Gonçalves afirmou que o Ministério das Mulheres fornecerá todo o suporte necessário para que ele seja aprovado e se comprometeu a tratar da pauta na próxima reunião ministerial. "Nós estamos trabalhando numa perspectiva de alcançar o feminicídio zero no País", assegurou.

Destacando que o movimento é um convite à sociedade para a necessidade de novos comportamentos diante da figura feminina, propondo a quebra de ciclos históricos da violação dos direitos das mulheres, enraizada em séculos de dominação masculina, Andrea Rodrigues, presidente do Instituto Banco Vermelho, pontuou que o tema se trata de uma causa de todos, enquanto sociedade. 

 


Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.