Seja bem vindo
Petrópolis,14/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Secretaria de Estado de Saúde leva ações do Dia D de combate à Dengue à Lagoa, Niterói e Interior

Eventos tiveram aulas para formação de brigadas antidengue, microscópio para observação de mosquitos, atividades para as crianças e palestras


Secretaria de Estado de Saúde leva ações do Dia D de combate à Dengue à Lagoa, Niterói e Interior Foto: Divulgação
Publicidade

O Dia D de combate à dengue foi marcado por uma série de atividades na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio de Janeiro, neste sábado (02/03) para mobilizar a população a eliminar todos os pontos de água parada em casa e nos locais de trabalho e convivência. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) deu aulas para formação de brigadas antidengue, palestras sobre a doença e observação de mosquitos em diferentes fases ao microscópio. Além de orientar a população sobre a importância de eliminar possíveis focos, as equipes da SES-RJ também distribuíram panfletos com o check-list de limpeza dos possíveis criadouros e ofereceu atividades para as crianças, que eram chamadas a eliminar o personagem Mosquitão.


-Preparamos um guia (http://www.10minutossalvamvidas.rj.gov.br/Site/Conteudo/Checklist.aspx) que também está disponível em nosso site, com todos os pontos que você tem que verificar em casa: as calhas, a bandeja da geladeira, os pneus, garrafas, qualquer local que possa acumular água. Importante que a população esteja atenta e verifique esses possíveis criadouros do Aedes aegypti ao menos uma vez por semana - disse a secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello.


A mobilização nacional proposta pelo Ministério da Saúde tem objetivo de reforçar as ações de prevenção e conscientização para a eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti, com o tema “10 minutos contra a dengue”. O aumento dos casos de dengue levou o Governo do Estado a decretar epidemia no Rio de Janeiro e a lançar a campanha “Contra a Dengue Todo Dia”. Desde o ano passado, quando os casos prováveis de dengue começaram a aumentar de forma atípica, o Governo do Rio, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, iniciou uma série de ações para prevenir a dengue e ajudar municípios a apoiar a população que busca as unidades de saúde para diagnóstico e tratamento.


-A ideia da brigada, por exemplo, é que cada pessoa ou empresa se aproprie dessa mensagem e faça essa caça aos possíveis focos. A gente cuida da casa, mas precisa levar essa mobilização aos locais de trabalho e de eventos. É importante cuidar desses espaços também- completou o subsecretário de Vigilância e Atenção Primária à Saúde, Mário Sérgio Ribeiro. 


Roberto Rezende, morador da Lagoa, estava caminhando com a esposa próximo à tenda do Dia D e parou para conferir os microscópios. 


-Gostei muito de ter acesso às informações que foram apresentadas aqui. Através do microscópio, pude perceber as diferentes fases do mosquito e o quanto eles evoluíram conforme nós paramos de cuidar das nossas casas - contou.


Já a química Márcia Panucci, moradora do Humaitá, na Zona Sul do Rio de Janeiro, interrompeu a pedalada em volta da Lagoa para conferir a ação no Parque das Figueiras.

 

-O que vocês estão fazendo é muito importante. Moro em um condomínio próximo a uma região de mata e vou aproveitar para levar os panfletos e conscientizar os moradores sobre os “10 minutos contra a dengue” para ajudar a salvar mais vidas - disse. 


Além das atividades na Lagoa, a Secretaria de Saúde ofereceu orientações à população por meio do Instituto Vital Brazil em suas duas sedes: Niterói, na Região Metropolitana, e Cachoeiras de Macacu, na Região Serrana.


Além do monitoramento e planejamento do combate à epidemia no estado, a SES vem atuando com medidas de apoio às prefeituras. Como parte do Plano Estadual de Combate à Dengue dois mil profissionais de saúde estão sendo treinados para acelerar o diagnóstico e o tratamento. A Secretaria coordenou ainda a implantação de 11 centros de hidratação em parceria com os municípios e ampliou as salas de hidratação de 11 UPAs estaduais. Também foram adquiridos equipamentos e insumos para envio aos municípios com maior incidência da doença.


O Governo do Estado também destinou 160 leitos de nove unidades de referência da rede estadual para o tratamento da doença, lançou uma ferramenta online para auxiliar médicos no diagnóstico e estabelecer condutas de tratamento e lançou o Observatório da Dengue - plataforma online que permite acompanhar dados e medidas de suporte aos municípios fluminenses. 


A Secretaria de Estado de Saúde também monitora em tempo real os números da doença no Centro de Inteligência em Saúde (CIS) da SES-RJ, com emprego de tecnologia de ponta e uma equipe de plantão 24 horas por dia, e instalou o Comitê de Operações Emergenciais para a dengue, que acelera e aprimora as repostas à epidemia.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.