Seja bem vindo
Petrópolis,14/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

“69 Cômodos” - peça de teatro documentário que fará única apresentação gratuita no Centro de Cultura Raul de Leoni, em Petrópolis

Grupo Teatro ao Redor aborda as relações de pessoas comuns com suas casas e com a cidade


 “69 Cômodos” - peça de teatro documentário que fará única apresentação gratuita no Centro de Cultura Raul de Leoni, em Petrópolis Thaís Grechi
Publicidade

O Centro de Cultura Raul de Leoni recebe, neste sábado (6), às 20h, única apresentação gratuita da peça de teatro documentário “69 Cômodos”. A montagem do grupo Teatro ao Redor aborda as relações de pessoas comuns com suas casas e com a cidade.


Ao longo de dois meses, os artistas Alex Teixeira, Clarisse Zarvos e Vitor Kruter, integrantes do coletivo, percorreram os bairros da Lapa, Oswaldo Cruz, Penha, Gávea e Pavuna, na cidade do Rio de Janeiro. Durante esse período, registraram o cotidiano de moradores, seus sonhos, desejos, relações, memórias sobre os territórios, lutas e intimidades.  Os depoimentos, muitas vezes inusitados e envolventes, serviram de base para a criação da dramaturgia que apresenta um conjunto de pequenas histórias, como se cada pessoa fosse um museu individual, carregado de percepções e atravessamentos. Nesse emaranhado de vivências, o grupo se deparou com um ex-compositor da Mangueira, uma senhora que vive há mais de 90 anos na mesma rua e uma criança que sonha em ser atriz de série coreana.


“69 Cômodos representa uma continuação de nossa pesquisa sobre temáticas urbanas. Na peça, o universo da casa não é visto em separação ao ambiente da rua, o que revela diferentes interações entre espaço público e privado”, destaca Clarisse Zarvos, que ao lado de Alex Teixeira, assina direção e dramaturgia desse projeto.  


 


O ponto de partida da peça é o Cortiço Chora Vinagre, localizado na Rua dos Inválidos, na Lapa. Trata-se de uma vila erguida no século XIX, e que inicialmente serviu como espaço de comércio de pessoas escravizadas. Posteriormente passou a ser hospedaria de mercadores que vinham comercializar especiarias no Rio, e nas primeiras cinco décadas do século XX foi residência exclusiva de portugueses, sendo os homens floristas e as mulheres lavadeiras. Até hoje o local mantém as características arquitetônicas típicas do século XIX. O Chora Vinagre é dividido em 69 cômodos (daí surgiu o nome do espetáculo), com dependências coletivas, como banheiros, cozinhas e lavanderias. 


 


“A narrativa do espetáculo se conecta através da tecitura de relações dos moradores do cortiço da Lapa com habitantes de outros quatro bairros da cidade, Oswaldo Cruz, Gávea, Penha e Pavuna. Por meio de um processo fabulatório, construímos uma colcha de histórias que são permeadas por encenações, canções e vídeos”, comenta Alex Teixeira. 


 


A encenação conta com quatro performers (Alex Teixeira, Clarisse Zarvos, Rach Araújo e Zeza Barral) em cena e Leah (atriz convidada e moradora do Chora Vinagre) que contam histórias dos entrevistados fazendo uso de metalinguagem, música ao vivo (com composições de Genaro da Bahia, também morador do Chora Vinagre) e projeções em vídeo. As cenas costuram memórias, imagens, rotinas, sonhos, esperanças e dramas dos entrevistados, relacionando as habitações com a vida na cidade.


 


Essa é a Segunda criação do Teatro ao Redor, a primeira foi “Travessia Tiradentes” – peça itinerante que percorria a Praça Tiradentes e os arredores da região revisitando a memória cultural e a boêmia daquela localidade.


 


SINOPSE


 


A peça de teatro documentário 69 Cômodos aborda as relações de pessoas comuns com suas casas e com a cidade. Ao longo de dois meses, o grupo Teatro ao Redor percorreu diferentes bairros do Rio de Janeiro e registrou conversas com moradores, como um ex-compositor da Mangueira, uma senhora que vive há mais de 90 anos na mesma rua e uma criança que sonha em ser atriz de série coreana. O destaque da obra é a fabulação a partir de histórias reais: o cotidiano e a normalidade convivem paralelamente com o absurdo e o inesperado, dentro e fora de quatro paredes.  


 


SOBRE O TEATRO AO REDOR 


 


Criado em 2019, o grupo investiga temas urbanos, e tem um interesse especial sobre o Centro do Rio e pelo gênero do teatro documentário. Os integrantes compartilham de uma afinidade pelas memórias da cidade e as minúcias do cotidiano. No início de 2020, a equipe criou um podcast inspirado nas histórias dos teatros do entorno da Praça Tiradentes e em 2022 estrearam a peça site specific “Travessia Tiradentes” e a exposição “Travessia”, esta última, realizada no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Em 2023, preparam a peça de teatro documentário “69 Cômodos” e a oficina “Teatro documentário e performance de arquivo”. Como dispositivo de criação, os artistas utilizam procedimentos de pesquisa de campo para destacar elementos de uma cidade porosa e diversa.               


 


 


FICHA TÉCNICA:


 


Argumento, pesquisa e dramaturgia – Alex Teixeira e Clarisse Zarvos


Direção – Alex Teixeira e Clarisse Zarvos


Elenco – Alex Teixeira, Clarisse Zarvos, Rach Araújo e Zeza Barral


Participação – Leah 


Direção musical – Rach Araújo


Músicas – Genaro da Bahia 


Preparação vocal: Soraya Ravenle


Desenho de luz – Lara Cunha 


Adaptação e operação de luz – Bernardo Bastos


Cenografia – Alice Cruz


Figurino – Tiago Ribeiro 


Vídeo – Vitor Kruter 


Foto – Thaís Grechi 


Direção de produção – Aninha Barros – Vaca Amarela


Design – Alessandra Teixeira 


Mídias sociais – Júlia Sarraf 


Assessoria de imprensa – Lyvia Rodrigues – Aquela Que Divulga 


Realização – Teatro ao Redor


 


SERVIÇO: 


 


69 Cômodos


 


Quando: 6/04 (sábado), às 20h 


Onde: Centro de Cultura Raul de Leoni


Rua: Praça Visconde de Mauá, 305 - Centro/Petrópolis


Duração: 80 min 


Classificação: 14 anos


Ingresso: gratuito


Gênero: teatro documental 


Instagram: @teatroaoredor

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.